Arquivos UX • Gabriel Soligo
Gabriel Soligo

Gabriel Soligo

Desenvolvedor Web e Designer UI/UX

Motivos para utilizar o Figma

Porque você não deve ignorar o “hype” do figma

Se você ainda não ouviu falar, o Figma tem surpreendido muito nos últimos dias e de fato podemos esperar muito dele.

Com um investimento inicial de U$ 14 milhões de investimento, o Figma tem surpreendido muitos com suas novas features e qualidades. Recentemente foi anunciado uma nova rodada de investimentos com a cifra de US $ 40 milhões, o que anima ainda mais a utilizar o software.

Separei alguns pontos que mais me chamam atenção sobre a ferramenta, confira logo abaixo:

1 – Colaborativo

Uma das coisas que mais gosto no Figma, é que podemos trabalhar simultaneamente com vários designers. Sem contar que a facilidade para aprovação e monitoramento do projeto é muito mais alta.

Basta copiar o link do projeto e qualquer pessoa pode visualizar o que está sendo desenvolvido. Você também tem o controle de permissões para cada usuário, podendo permitir que outros designers possam editar seu projeto.

 

2 – Prototipagem

Crie protótipos que pareçam a experiência real do usuário.

Você pode transformar seus arquivos de design estático em uma experiência interativa, sem a necessidade de codificação.

Alguns pontos interessantes:

  • Construção intuitiva: basta conectar elementos da interface do usuário e escolher suas interações e animações.
  • Interações: defina interações sutis, como no clique, enquanto passa o mouse, pressiona e muito mais.
  • Otimizado para celular: detalhes como quadros de dispositivos e rolagem de momento fazem com que seus protótipos pareçam a experiência real.

 

Com essa facilidade, podemos dar vida as ideias em protótipos, testar os conceitos antes do desenvolvimento e obter mais assertividade na hora do desenvolvedor codificar.

 

3 – Design Systems

Se você tem uma equipe de design ou procura criar uma biblioteca de componentes, o Figma é a escolha certa.

Para manter uma padronização e consistência de design podemos criar componentes, fontes, cores e etc, para formar um sistema de design em que você e até mesmo sua equipe possam utilizar e colaborar.

O exemplo abaixo deixa claro a facilidade de trabalhar com componentes pré-definidos em uma biblioteca ou sistema de design. Quando você precisa alterar o estilo de um componente que se repete em vários lugares do protótipo, basta ir ao componente master e edita-lo, assim todos os componentes filhos serão afetados com a sua atualização.

Isso facilita e muito para o designer ter produtividade.

4 – Gif´s e animações

Recentemente, o Figma disponibilizou uma atualização que engloba a inserção de GIF´s animados nos frames das telas, o que torna muito mais real a experiencia do usuário ao simular o uso de um app em desenvolvimento.

Foram adicionados também, algumas possibilidades de animações no modo apresentação, você pode criar uma transição do tipo “Smart Animate” e mostrar exatamente o movimento que imaginou para cada elemento a cada toque do usuário.

5 – MAC, Windows e qualquer navegador web

 

Para fechar com chave de ouro, quero citar aqui uma das maiores vantagens dessa ferramenta que tem me surpreendido.

O Figma está disponível para qualquer navegador web, e também conta com um aplicativo desktop para Windows e Mac.

O problema que você tem com atualizações e manutenções de arquivos solicitadas por clientes, acaba aqui! Além de manter seu projeto em nuvem, ainda é possível acessar e alterar de qualquer lugar através do seu navegador, não é fantástico?!

 

Conclusão

Apesar de ser uma ferramenta relativamente nova, o Figma abre um leque de opções e oportunidades que não existia com as antigas ferramentas de Design como Photoshop, Sketch e Adobe XD. Sem dúvidas é uma ferramenta muito prática e que aos poucos está se tornando muito robusta.

 

Comente o que achou aí embaixo e me siga se quiser ler mais artigos sobre UI, UX e Web Design!