Arquivos Design • Gabriel Soligo
Gabriel Soligo

Gabriel Soligo

Desenvolvedor Web e Designer UI/UX

Motivos para utilizar o Figma

Porque você não deve ignorar o “hype” do figma

Se você ainda não ouviu falar, o Figma tem surpreendido muito nos últimos dias e de fato podemos esperar muito dele.

Com um investimento inicial de U$ 14 milhões de investimento, o Figma tem surpreendido muitos com suas novas features e qualidades. Recentemente foi anunciado uma nova rodada de investimentos com a cifra de US $ 40 milhões, o que anima ainda mais a utilizar o software.

Separei alguns pontos que mais me chamam atenção sobre a ferramenta, confira logo abaixo:

1 – Colaborativo

Uma das coisas que mais gosto no Figma, é que podemos trabalhar simultaneamente com vários designers. Sem contar que a facilidade para aprovação e monitoramento do projeto é muito mais alta.

Basta copiar o link do projeto e qualquer pessoa pode visualizar o que está sendo desenvolvido. Você também tem o controle de permissões para cada usuário, podendo permitir que outros designers possam editar seu projeto.

 

2 – Prototipagem

Crie protótipos que pareçam a experiência real do usuário.

Você pode transformar seus arquivos de design estático em uma experiência interativa, sem a necessidade de codificação.

Alguns pontos interessantes:

  • Construção intuitiva: basta conectar elementos da interface do usuário e escolher suas interações e animações.
  • Interações: defina interações sutis, como no clique, enquanto passa o mouse, pressiona e muito mais.
  • Otimizado para celular: detalhes como quadros de dispositivos e rolagem de momento fazem com que seus protótipos pareçam a experiência real.

 

Com essa facilidade, podemos dar vida as ideias em protótipos, testar os conceitos antes do desenvolvimento e obter mais assertividade na hora do desenvolvedor codificar.

 

3 – Design Systems

Se você tem uma equipe de design ou procura criar uma biblioteca de componentes, o Figma é a escolha certa.

Para manter uma padronização e consistência de design podemos criar componentes, fontes, cores e etc, para formar um sistema de design em que você e até mesmo sua equipe possam utilizar e colaborar.

O exemplo abaixo deixa claro a facilidade de trabalhar com componentes pré-definidos em uma biblioteca ou sistema de design. Quando você precisa alterar o estilo de um componente que se repete em vários lugares do protótipo, basta ir ao componente master e edita-lo, assim todos os componentes filhos serão afetados com a sua atualização.

Isso facilita e muito para o designer ter produtividade.

4 – Gif´s e animações

Recentemente, o Figma disponibilizou uma atualização que engloba a inserção de GIF´s animados nos frames das telas, o que torna muito mais real a experiencia do usuário ao simular o uso de um app em desenvolvimento.

Foram adicionados também, algumas possibilidades de animações no modo apresentação, você pode criar uma transição do tipo “Smart Animate” e mostrar exatamente o movimento que imaginou para cada elemento a cada toque do usuário.

5 – MAC, Windows e qualquer navegador web

 

Para fechar com chave de ouro, quero citar aqui uma das maiores vantagens dessa ferramenta que tem me surpreendido.

O Figma está disponível para qualquer navegador web, e também conta com um aplicativo desktop para Windows e Mac.

O problema que você tem com atualizações e manutenções de arquivos solicitadas por clientes, acaba aqui! Além de manter seu projeto em nuvem, ainda é possível acessar e alterar de qualquer lugar através do seu navegador, não é fantástico?!

 

Conclusão

Apesar de ser uma ferramenta relativamente nova, o Figma abre um leque de opções e oportunidades que não existia com as antigas ferramentas de Design como Photoshop, Sketch e Adobe XD. Sem dúvidas é uma ferramenta muito prática e que aos poucos está se tornando muito robusta.

 

Comente o que achou aí embaixo e me siga se quiser ler mais artigos sobre UI, UX e Web Design!

5 motivos para sua empresa ter um site responsivo

Provavelmente, não seja nenhuma surpresa para você que o uso da internet tem se multiplicado rapidamente nos últimos anos, e a tendência é que os números aumentem cada vez mais. Sabemos que as buscas no Google em dispositivos móveis passaram (clique aqui para conferir a matéria) as buscas em computadores! Mesmo com essa evidência convincente, a grande maioria dos sites de negócios ainda não são “mobile-friendly”. Isso não só causa dor de cabeça nos usuários, como também uma perda de oportunidade de negócios para as empresas.

Continue lendo, e saiba a importância de um site responsivo para o marketing do seu negócio, seja ele pequeno, médio ou de grande porte.

Qual é a diferença entre um design móvel e um design responsivo?
Existem dois métodos principais para a criação de sites móveis: design responsivo e modelos móveis.

Design responsivo exige que você tenha apenas um site que seja codificado para adaptar-se a todos os tamanhos de tela, não importa em qual dispositivo o site esteja sendo exibido.

Em contraste, um modelo móvel é uma entidade completamente separada que exige que você tenha um site somente para dispositivos móveis, muitas vezes utilizando um subdomínio (m.facebook.com). Modelos móveis são construídos para cada site específico, não por tamanho de tela. Isso pode causar alguns problemas, como veremos a seguir.

Design responsivo – termo originalmente cunhado por Ethan Marcotte em um artigo do A List Apart em 2010 – tem sido o método mais popular e amplamente utilizado para dispositivos móveis.

Aqui estão algumas das razões inegáveis para comprovar que o seu site precisa ser responsivo:

1) O uso dos dispositivos móveis está aumentando.

Isto não é uma surpresa para a maioria de vocês, mas, apesar das estatísticas impressionantes abaixo, muitas empresas ainda não possuem um site para dispositivos móveis. Esperamos que a leitura destas estatísticas de várias fontes irá despertá-lo para a necessidade de um site móvel.

Em 2015, mais da metade das pesquisas no Google foram realizadas em um dispositivo móvel.
No Brasil, 56% dos internautas acessam a internet usando um dispositivo móvel (e-Marketer)
61% das pessoas têm uma melhor opinião de marcas quando eles oferecem uma boa experiência móvel.

2) Experiência positiva para o usuário é uma necessidade.

De acordo com o Gooogle’s Think Insights para móveis, se o acesso de um usuário ao seu site móvel for frustrado, ou se eles não acharem o que estiverem procurando, há 61% de chance que eles sairão imediatamente, indo para outro website (muito provavelmente um concorrente).

3) Marketing de conteúdo e atividades sociais trazem visitantes móveis.

Se você é como a maioria dos inbound marketers e possui elementos de blogging e mídias sociais incorporados em sua estratégia, você provavelmente tem visto o aumento do tráfego móvel. Um estudo recente do e-Marketer cita que 93% dos usuarios dos dispositivos móveis no Brasil utilizam mídia sociais com seu aparelho móvel.

Se você está compartilhando links de conteúdo ou links para o seu site e não tem um site mobile-friendly, você não só vai experimentar altas taxas de rejeição e baixas taxas de conversão, como também um público frustrado.

4) Design responsivo é o melhor para SEO.

Sabemos oficialmente que o Google prefere web designs responsivos para padrões móveis. Ter uma única URL torna mais fácil para o Google rastrear o seu site, bem como reduz a chance de erros de SEO na página. Por essas razões, sites responsivos geralmente possuem um melhor desempenho e são mais fáceis de manter do que um modelo de site móvel separado.

5) Um site responsivo rápido é fundamental.

De acordo com os desenvolvedores do Google PageSpeed, as normas recomendam que o conteúdo acima da dobra em um dispositivo móvel carregue em menos de 1 segundo e a página inteira carregue em menos de 2 segundos. Isso geralmente não é possível ao carregar um site de desktop em um dispositivo móvel. Quando um usuário tem de esperar muito tempo para uma página carregar, há uma chance extremamente alta de que eles vão deixar o seu site para trás.

Está curioso para saber o desempenho do seu site atual em um dispositivo móvel? Os desenvolvedores do Google têm esta ferramenta bacana para verificar a velocidade do seu site móvel.

6) Responsividade se adapta aos futuros dispositivos.

Uma das grandes vantagens do design responsivo é que o tamanho do modelo foi projetado com base no tamanho da tela, não do dispositivo. Isto significa que não importa o tamanho da tela com a qual alguém esteja vendo o seu site, ele será exibido adequadamente para aquele tamanho de tela.

Assim, no futuro, à medida que novos dispositivos (TVs, relógios, óculos, etc.) estiverem sendo usados para navegação na web, seu site responsivo continuará bonito.

Seguindo em frente, será extremamente importante que seu site forneça aos usuários móveis uma experiência fácil de usar. Ter um site móvel já não é simplesmente um bom recurso – ao contrário, agora é uma necessidade e, conseqüentemente, provoca grande impacto no crescimento do seu negócio.

O que achou do design responsivo? É algo que você almeja para o seu negócio?
Deixe um comentário com sua opinião.